Por que evitar a extração de cravos e espinhas?

Você anda fazendo a extração de cravos e espinhas em casa? Saiba que está cometendo um erro. A dermatologista Mônica Aribi explica porquê!

Compartilhar:

Você está em casa, tranquila, passa por um espelho e resolve voltar e fazer a extração de cravos e espinhas. Essa cena é familiar? Saiba que não está sozinha! Com o tempo livre, nos enxergamos mais e acabamos “cutucando o rosto” além do normal.

Mas saiba que isso é um grande erro e pode causar danos para a sua pele. A dermatologista e expert, Mônica Aribi, revela por que a extração de cravos e espinhas em casa é um erro e como evitá-la!

Porta aberta para vírus e bactérias

Ao fazer a extração de cravos e espinhas, você pode criar feridas. “Essas feridas ficam abertas, como as espinhas, e podem contrair vírus e bactérias”, explica Mônica.

Além disso, os cravos e espinhas podem se tornar cistos ou abcessos que precisam ser retirados cirurgicamente. “Neste período é difícil e preocupante ir para pronto socorros e ambulatórios médicos, previna-se”, indica a dermatologista.

Multiplicação das espinhas

É isso mesmo o que você leu, fazer a extração de cravos e espinhas pode fazer com que essas lesões se multipliquem. Socorro! Dá próxima vez que pensar em cutucar o rosto, lembre-se disso e respire fundo. “Além do mais, cutucar ou espremer lesões pode causar cicatrizes muito difíceis de sair”, explica Mônica.

Já pensou, você se livra de uma espinha mas fica com uma cicatriz para sempre? Não compensa, né?

Ao invés de cutucar…

A dermatologista indica a limpeza profunda do rosto. “Lave-o de duas a três vezes com água fria e com sabonetes indicados para o seu tipo de pele”, diz Mônica.

Feito isso, complete com um tônico facial. “Evite também usar cremes e loções, prefira produtos em gel ou sérum, inclusive no filtro solar ou maquiagem”, explica.

Para ajudar a diminuir as lesões, use um produto secativo, ok?

- Por Aline Marchiori