- Por  Karina Hollo

Os novos tratamentos para pernas perfeitas

Se você deseja preparar suas pernas para jogo, descubra o que fazer

Contra gordura localizada, celulite, flacidez, estrias e varizes: consultamos nosso expert, o dermatologista Abdo Salomão, para saber os mais recentes procedimentos para arrasar na estação-verão. Hora de colocar as pernas à mostra!

Tchau, celulite

Os furinhos diminuem a sua vontade de vestir biquínis e shorts? O VelaShape III pode ser a saída.

Como age A nova versão, mais potente (150W), permite aquecimento mais específico e confortável com resultado também na redução de gordura localizada e flacidez, com tecnologia de radiofrequência bipolar. No procedimento, as células de gordura são aquecidas a uma temperatura de 42º a 45º C provocando apoptose (morte) dos adipócitos de forma completamente segura sem queimar a epiderme.

No caso da celulite, o equipamento age diretamente nas camadas superficiais do tecido, onde se encontra essa alteração; no entanto, como atua simultaneamente nos tecidos mais profundos, melhora o processo inflamatório que provoca a própria celulite.

Número de sessões 4 sessões, uma a cada 15 dias.

 

Vem, firmeza

Para ficar com tudo durinho, a boa pedida é o Legacy.

Como age Atuando com a tecnologia 4D, que combina pulso magnético, radiofrequência multipolar (com 150W), Varipulse (sucção ajustável para ação profunda da tecnologia) e controle térmico de temperatura, Legacy é a grande aposta para tratamentos de firmeza de pele corporal. A radiofrequência multipolar aquece o tecido de maneira homogênea e atua sobre o colágeno e a elastina, promovendo a melhora da flacidez.

Com a atuação conjunta como pulso magnético, o tratamento atua sobre os fatores de crescimento dos fibroblastos. O resultado é uma pele mais firme e com mais elasticidade.

A tecnologia aumenta a atividade metabólica, realiza a criação de novos vasos, consequentemente o aumento da oxigenação e a nutrição da pele, além de provocar estímulo nos fibroblastos, o que contribui para aumentar a quantidade de colágeno e elastina.

Número de sessões O programa de tratamento compreende de 6 a 8 sessões, uma vez a cada 15 dias.

 

Sem varizes

O CLaCs, procedimento que utiliza laser não-invasivo e injeções de glicose para aumentar eficácia do tratamento e reduzir os efeitos colaterais é a novidade.

Como age “Com o método combinado, o laser pode ser aplicado com energia mais baixa (o que diminui a dor no tratamento) emitindo pulsos de luz que penetram no corpo do paciente e são absorvidos pelo sangue – agindo nas varizes sem causar dano à pele”, explica a Dra. Aline Lamaita, cirurgiã vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Logo em seguida, a glicose é aplicada nos mesmos locais onde foi realizado o laser, potencializando seu efeito e secando as varizes. O método reduz a quantidade de sessões. “Outros tratamentos também podem ser indicados, dependendo do grau das varizes”, acrescenta.

Número de sessões “Em apenas 3 sessões, é possível notar uma melhora significativa, de 70%”, comenta a médica.

 

Chega de gordura localizada

LMG Smart Laser reduz mais gordura localizada que a criolipólise e em apenas uma sessão!

Como age “É um laser de fibra ótica com comprimento de onda de 1470 nanômetros e com alta afinidade pela gordura. Por meio de um pequeno furo, o laser é aplicado, elevando a temperatura dos adipócitos a mais de 100º C. Isso promove a quebra da gordura, que vira óleo e é eliminada pelo organismo naturalmente”, explica o dr. Abdo Salomão Jr.

“O furo cicatriza sem precisar de ponto. O procedimento praticamente não dói, porque é aplicado justamente em uma região onde não tem terminação nervosa de dor”, explica o médico. “Quanto ao tempo de recuperação, é de um ou dois dias no máximo”.

Número de sessões O procedimento é feito em uma sessão.

 

Apaga linhas

No Eletroderme, as agulhas ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície.

Como age Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70º C, estimulando a produção de colágeno e refazendo as fibras rompidas, explica a dermatologista Thais Pepe. “A ação do Eletroderme provoca o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanguíneos)”, completa.

Número de sessões São necessárias, em média, 4 sessões com intervalos mensais.