Como usar óleo facial em peles oleosas

A dermatologista e expert Dra. Gabrielle Mendonça dá dicas para aproveitar todos os benefícios do óleo facial

Se você ama skincare, já deve ter se deparado com algum tutorial complexo de preparação de pele que envolvia um óleo facial. O produto funciona como um hidratante poderoso e pode ser usado em qualquer tipo de pele, inclusive as oleosas. A Dra. Gabrielle Mendonça entrega dicas para você incluir o produto hit na sua rotina e aproveitar todos as suas propriedades.

Quais os benefícios do óleo facial?

“O óleo facial atua, principalmente, na hidratação da pele. Quando a pele está muito ressacada, é comum que ela fique sensibilizada. Como o óleo combate a desidratação, ele também costuma ser um bom aliado para peles sensíveis”, explica Dra. Gabrielle.

Além disso, cada produto tem propriedades específicas. Alguns ajudam na cicatrização, clareiam manchas ou tem ação regeneradora. Uma outra qualidade muito importante do óleo facial é que, além de aumentar a hidratação, ele ajuda a retê-la na pele. Ou seja, o produto fortalece a barreira protetora da pele, o que evita que a água evapore em excesso e protegecontra fungos e bactérias.

Óleo facial

Óleo facial

Ele funciona em qualquer tipo de pele?

Sim! Os óleos podem ser usados por qualquer tipo de pele, inclusive as oleosas, desde que aplicados da maneira correta e em pouca quantidade.

“A pele oleosa produz sebo em excesso, mas se ela estiver sendo bem tratada com produtos específicos recomendados por um dermatologista e a oleosidade estiver controlada, o óleo facial pode ser usado”, explica a expert.

Para as peles secas, normais e sensíveis, o óleo é um ótimo aliado, já que oferece uma hidratação intensa. Nas oleosas, ele ajuda a equilibrar a pele e, ao contrário do que muitos pensam, não causa cravos e espinhas. Como mantém a pele bem hidratada e nutrida, o produto faz o corpo entender que não é necessário produzir ainda mais oleosidade e evita o efeito rebote.

Pele hidratada com óleo facial

Pele hidratada com óleo facial

Em que momento da rotina de skincare o óleo facial deve ser aplicado?

Segundo Dra. Gabrielle Mendonça, o óleo facial pode substituir um hidratante em creme ou gel. Sua recomendação é que quem tem a pele oleosa aplique o produto à noite. A ideia é observar como sua pele se comporta com aqueles compostos antes de usar durante o dia. Na hora de aplicar, massageie de duas a três gotas do produto na pele.

“O óleo deve ser o último passo do skincare. Lave o rosto, tonifique, aplique os produtos indicados pelo seu dermatologista, como um sérum ou ácido, e, por fim, o óleo”, diz a dermatologista. A regra de ouro é sempre se lembrar de que o skincare deve começar dos produtos com textura mais leve e fluida, como o sérum, e seguir com os mais densos, como o óleo ou creme. O último de todos, durante o dia, deve ser o protetor solar.

Além de fazer parte dos cuidados com a pele, o óleo facial também pode ser usado como aliado da maquiagem. Se aplicado antes da base, ele garante uma pele mais viçosa. Caso queira deixar a base menos matte ou conseguir uma pele ainda mais glow, você pode misturar algumas gotinhas do produto com a maquiagem.

Há também a possibilidade de aplicá-lo já com a make pronta. Se perceber que a pele está muito seca, experimente aplicar uma ou duas gotas de óleo na palma das mãos, espalhar e, então, pressionar na pele.

Pele hidratada

Pele hidratada

Como escolher o óleo ideal para a pele oleosa?

O primeiro passo ao escolher o produto é observar qual seu acabamento. Existem óleos com toque seco, que são completamente absorvidos pela pele. Eles são boas opções para as oleosas porque, em geral, quem tem esse tipo de pele não gosta de produtos mais “pegajosos”. Lembre-se de sempre aplicar poucas gotas e, depois, caso sinta que a pele precisa de mais, adicione mais óleo.

Há ingredientes que combinam muito com a pele oleosa. Procure por eles nos rótulos quando for fazer sua compra. O óleo de uva, por exemplo, funciona como um adstringente natural e é muito bom para quem já tem oleosidade em excesso. A jojoba também é ótima opção porque ajuda a controlar o acúmulo de sebo da acne e também agiliza a cicatrização das lesões. Os óleos de melaleuca e alecrim têm propriedades antissépticas similares.

- Por Maria Clara Serpa