Aumento de acne na quarentena

Se tem percebido o aumento de acne nessa quarentena, saiba que não está sozinha. A dermatologista Taiz Campbell explica o que pode estar acontecendo!

Se tem uma reclamação geral nessa quarentena é sobre o aumento de acne. Afinal, o que tem acontecido com a pele de todo mundo nesse período? Como as incertezas em meio a uma pandemia afetam a nossa pele?

Para responder essas perguntas, conversamos com a dermatologista e expert, Taiz Campbell, que além de explicar o aumento de acne, deu a dica de como cuidar da pele no dia a dia. Confira!

O que está acontecendo?

O aumento de acne nessa quarentena tem nome: estresse. “Ele é um inimigo em comum, sendo um dos principais motivos da piora da acne. O cortisol, hormônio do estresse, participa ativamente na formação de lesões de acne, pois causa inflamação das glândulas sebáceas, que produzem sebo em excesso e formando cravos e espinhas”, explica Taiz.

Além do estresse, a alimentação também pode estar afetando a sua pele. Como muitos de nós saímos do eixo nesse período – o que é totalmente compreensivo – , esse também pode ser um gatilho que auxilia no aumento da oleosidade e acne na pele.

Como prevenir?

Taiz indica manter uma rotina de horários regulados, tanto para acordar, como também para fazer as refeições.

“Evite ingerir carboidrato, alimentos industrializados e com alto índice glicêmico. Além disso, não deixe de lado a sua rotina de cuidados com a pele”, revela a dermatologista.

O cuidado diário que envolve lavar o rosto com sabonete adequado, usar tônico e cremes para controle de oleosidade é imprescindível para prevenir o aumento de acne.

Caso a acne esteja incomodando muito, não pense duas vezes e procure um dermatologista para que ele possa avaliar o seu quadro.

Evite ao máximo!

Em casa é mais difícil ainda de se controlar ao ver uma espinha e não espremer, mas resista a tentação, sua pele agradece! “Espremer espinhas é a pior solução, nossas mãos e unhas possuem bactérias e impurezas e, ao entrar em contato com a acne, acabam agravando o quadro”, alerta a expert.

Outro hábito a evitar, pelo mesmo motivo, é passar a mão no rosto. “O toque constante na região ajuda a estimular a produção de sebo pelas glândulas sebáceas, o que deixa a pele ainda mais oleosa”, revela Taiz.

E, por último, cuidado com a alimentação. Evite ao máximo açúcares e gorduras! Manter uma alimentação equilibrada é o segredo para uma pele bonita e saudável.

- Por Aline Marchiori