- Por Cáren Nakashima

5 dicas para desinchar agora

Sabe aquela sensação de peso (que inclusive contribui para o aumento da celulite, afe)? Nossa expert ensina como combatê-la

Você sabia que o corpo humano é composto por 70% de água? A gente acredita que sim. Mas nem por isso deixa de sentir aflição quando o organismo retém a água em excesso. Os sintomas estéticos você também conhece: a retenção de líquido deixa o corpo inchado e com as tão indesejadas celulites, que nada mais é que um mal funcionamento do sistema linfático.

Por isso, a nossa esteticista top expert Flávia Medeiros, dá 5 dicas simples (que às vezes a gente esquece) para acabar com a retenção de líquido e desinchar:

1 Beba 2 litros de água por dia

A água é um diurético natural capaz de remover as toxinas, por isso ingestão de água diariamente é muito importante. “Uma dica interessante para alcalinizar o organismo é espremer um limão com a mesma medida em água’, sugere a expert.

 2 Pratique atividades físicas

Sempre que possível, faça alguma atividade física capaz de promover a transpiração, como os exercícios aeróbicos. Dessa forma o corpo elimina toxinas e líquidos por meio da pele, além de fortalecer os músculos fazendo com que haja melhor retorno venoso e evitando assim o acúmulo de líquidos na panturrilha.

3 Descanse as pernas

Após um longo dia em pé ou com sapatos de salto é recomendado um descanso de pelo menos 30 minutos com as pernas elevadas, pois isso ajudará na circulação.

4 Coma frutas

Além dos benefícios que já conhecemos, a ingestão de frutas no cardápio é extremamente importante, pois algumas como melancia, mamão e figo da índia auxiliam na circulação e previnem ou reduzem o inchaço do corpo.

5 Faça a automassagem

A automassagem é super recomendada para manter o corpo em equilíbrio e reduzir esse inchaço que água em excesso deixa no corpo, porém com alguns cuidados importantes como os movimentos que precisam ser sempre ascendentes. Segundo Flávia, no caso das pernas, o movimento deve ser sempre no sentido da virilha. “No caso dos braços e do tronco, em direção às axilas”, completa.