- Por Gui Takahashi

Perfumes com notas de bebidas alcoólicas

É tendência: champagne, caipirinha de vodca, mojito, cuba libre... podem fazer parte da sua fragrância preferida! Que tal?

Copo meio cheio

Desde a história antiga, o álcool esteve associado a momentos de euforia e celebração. Os gregos e romanos sabiam fazer festas regadas a vinho como ninguém — tinham até Dionisio e Baco como deuses da bebida. Até chegarmos ao século XXI com as garotas de Sex and the City, apaixonadas por cosmopolitans! Assim, em meio a tantas emoções e associações positivas que as bebidas alcoólicas trazem, hoje podemos encontrar perfumes que levam notas de drinques. Isso mesmo! Algumas fragrâncias possuem em sua composição aromas de whisky, vodca, conhaque, mojito, champagne ou rum, por exemplo.

Cada gole, um gole

Segundo o perfumista Isaac Sinclair, dependendo da bebida escolhida, pode-se mudar a impressão do perfume. “Claramente, notas de whisky, mais encorpado e mantido em barris, ou de conhaque, dão um toque mais quente e aconchegante. Já a vodca, com mais transparência, ou o absinto, trazem uma sensação mais fresca ao perfume”, diz. Isso faz com que essas notas de bebidas sejam associadas a certas famílias olfativas. Podemos dizer que acordes de whisky e conhaque estariam mais presentes em fragrâncias amadeiradas ou orientais, por exemplo. Já no caso da vodca ou do absinto, mais aromáticas, cítricos ou frutais .

Eles bebem mais?

É coisa do passado essa história de que garotas não bebem. Porém, na perfumaria talvez o feminismo não tenha chegado em mesma intensidade que nas mesas de bar. Apesar de termos vários perfumes femininos com notas alcoólicas, Isaac afirma que a maioria se encontra nos masculinos . “Um acorde clássico e bastante presente em fragrâncias para homens é o zimbro: matéria prima do gin. Por isso elas acabam lembrando muito essa bebida”, conta.

A conta do bar

Se pensarmos que para produzir algumas bebidas é necessário todo um processo de fermentação ou destilação, para se fazer perfumes com elas talvez possa ser igualmente complexo. Contudo, o perfumista desmente: “Não chega a ser complicado nem difícil, mas é caro. Para conseguirmos um litro de extrato de rum que usamos, precisamos de mil litros da bebida, por exemplo”.

Inspiração na taça

Muitas vezes, um belo drinque pode inspirar. Pois é assim que funciona em alguns perfumes também. Nem sempre o acorde de bebida estará lá escancarado, mas pelos outros ingredientes da fragrância é possível perceber a receita do barman. Acqua di Gioia, de Giorgio Armani, foi uma das pioneiras em levar o mundo alcóolico para a mulheres, segundo Sinclair. Se observarmos a pirâmide olfativa, ela contém: folhas de menta, limão siciliano e açúcar mascavo – itens essenciais para um delicioso mojito!