Os 7 maiores erros na hora de fazer a unha

Os 7 maiores erros na hora de fazer a unha - Melhor saber direitinho como a manicure deve ser para manter suas garras sempre prontas para novas cores e texturas!


imagem 1

Não hidratar

Manter as mãos hidratadas é o primeiro grande passo para deixá-las lindas e saudáveis, além de evitar que a cutícula forme aquelas pontinhas irregulares ressecadas – que muita gente arranca até com o dente!

“Só evite fazer isso no dia da esmaltação. O hidratante impossibilita a aderência do esmalte, deixa a unha engordurada”, fala Gi Camargo.

Ingredientes como óleo de cravo e queratina possuem ação anti-inflamatória e antisséptica e ajudam na revitalização do tecido.


imagem 2

Exagerar na acetona

Prefira os removedores de esmalte sem essa substância. Eles são menos agressivos. “Os com semente de uva, além de hidratar, têm um perfume gostoso!”, diz a expert.

A acetona resseca a queratina das unhas e tira o brilho do esmalte. E você pode aprender a fazer as unhas sem nem usar o palito!


imagem 3

Lixar a camada superficial da unha

É preciso ter cuidado. Lixar essa parte da unha pode deixá-la mais frágil, fina e passível de quebra. Se precisar mesmo, opte pela lixa polidora, mais suave.

Ainda assim, se sentir que a unha está esquentando, pare. Esse aquecimento desidrata e elimina proteínas importantes.

“Aconselho a fazer isso uma vez ao mês, só para tirar a porosidade do excesso de esmaltes, e sempre com lixas de polir. Logo em seguida, passe um hidratante para as unhas para manter a vitalidade delas!”


imagem 4

Tirar  a cutícula

A cutícula é uma barreira natural contra fungos e bactérias. Pode parecer difícil no começo mas, sem tirar essa proteção, a unha fica mais forte e a esmaltação mais rápida!

Passando creme hidratante nas mãos diariamente e evitando eliminar a cutícula, depois de três meses você já pode começar a dizer adeus ao alicate.

“Se está mais que acostumada a cortar essa pele, uma alternativa é empurrá-la com a espátula e tirar apenas os cantinhos. Vale até usar aquelas canetas hidratantes para dar fim aos ressecamentos”, aconselha Gi.


imagem 5

Não levar seu alicate à manicure

Para evitar a transmissão de doenças como Aids e hepatite B e C, só esterilizando os acessórios em autoclave. O palito e a lixa também devem ser descartados para impedir o acúmulo de bactérias.

Que tal montar um kit com os seus materiais próprios e levar quando for à manicure?


imagem 6

Não usar base

Não dá para pular essa etapa da manicure! O pigmento dos esmaltes coloridos penetra e mancha as unhas. O ideal é sempre passar uma camada de base antes de aplicar qualquer esmalte, para ajudar a proteger.

Existem vários tipos de base. É só você escolher o que mais atende às suas necessidades. “E se você faz manicure sozinha, vale passar a base sujando um pouco os dedos em volta. Vai facilitar sua vida na hora de limpar!”, ensina Gi.


imagem 7

Lixar as unhas em movimentos de vai-e-vem

Ao fazer o movimento de ida e volta com a lixa, as escamas das unhas acabam levantando. Com o tempo, as garras vão ficando finas, quebradiças e enfraquecidas.

Por isso, o ideal é lixar apenas em um sentido, para manter a lâmina da unha firme e forte. “Outra alternativa é, logo em seguida, passar uma lixa mais fininha, de cima para baixo, delicadamente.

Com isso, todas as escamas abertas serão fechadas. E se suas unhas estão fracas, o ideal é usar uma base fortificante”, finaliza ela.