Como tratar pele madura

Rugas, linhas, flacidez? Veja dicas de como tratar a pele madura com a dermatologista Dra. Carla Vidal

Compartilhar:

Conforme envelhecemos, o funcionamento do corpo muda e isso afeta todo o organismo, inclusive a pele. As alterações hormonais e a diminuição na produção de algumas substâncias, como as proteínas, são as principais causas das mudanças que tornam uma pele madura.

Para poder cuidar da pele da melhor forma e suprir suas necessidades, é importante reconhecer os sinais de mudança. A dermatologista e expert. Dra. Carla Vidal mostra quais as principais características desse tipo de pele e quais são os cuidados essenciais diários para mantê-la saudável.

O que caracteriza uma pele madura?

Engana-se quem pensa que uma pele só é considerada madura depois dos 45. Segundo Dra. Carla, a pele já é madura a partir dos 25 anos, quando ela começa a perder o viço e elasticidade. Por isso, os primeiros cuidados com cremes anti-idade são recomendados já nessa idade.

“É uma pele sem viço, com falta de hidratação e densidade. Ela começa a ficar mais flácida e perde o brilho natural. Isso acontece porque a concentração de ácido hialurônico começa a cair nessa época da vida, assim como as fibras de colágeno. Esses são os primeiros sinais que, se não forem tratados rápido, podem ocasionar o surgimento de rugas mais profundas”, explica a expert.

O ácido hialurônico preenche os espaços entre as células da pele, garantindo hidratação. Com a idade, a pele perde a capacidade de repor o ácido que se degrada todos os dias. Além disso, perto dos 30 anos a produção do colágeno e elastina, responsáveis pela firmeza da pele, cai pela metade. Com isso, ela fica mais rígida e suscetível às linhas.

pele madura

A produção de ácido hialurônico e colágeno diminui na pele madura

O que causa o envelhecimento?

Muitas mudanças ocorrem por causa da idade, já que o funcionamento do corpo naturalmente muda, mas há também fatores externos que podem adiantar esse processo, como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o cigarro, o estresse, beber pouca água e uma alimentação que não é balanceada.

“A genética também é um fator determinante. Quem tem uma genética mais favorável pode começar a sentir os sinais de mudanças na pele só mais tarde”, diz Dra. Carla.

A exposição ao sol também pode antecipar os sinais do envelhecimento da pele. A radiação é capaz de provocar reações químicas que alteram o DNA e aumentam a produção de radicais livres, resultando no fotoenvelhecimento. Além da desidratação e das rugas, a luz também causa sardas, manchas e deixa a pele mais áspera.

pele madura

Os primeiros sinais começam a surgir aos 25 anos

Como adaptar meu skincare para a pele madura?

Como as necessidades mudam, os cuidados com a pele também devem se adaptar. É importante lembrar que cada tipo de pele precisa de cuidados diferente. Mesmo as maduras podem ser secas, oleosas, mistas ou sensíveis e, por isso, apenas um dermatologista poderá indicar exatamente o que cada uma precisa.

O mais importante nos cuidados é hidratar e repor os nutrientes que ela produz em menos quantidade. Dra. Carla relembra que os cuidados são diários e, quanto antes começarem a ser feitos, mais trarão resultados. Quem cuida da pele desde jovem tem menos chances de ter sinais de envelhecimento precoce.

“Um dos queridinhos da pele madura é o ácido hialurônico, que dá vida e devolve o viço da pele. Esse ativo pode estar em cremes tópicos, mas também em alguns tratamentos de consultório, como o microagulhamento ou a hidratação injetável”, diz a médica

A expert também destaca a vitamina C como um dos aliados dos cuidados com a pele madura porque, além de hidratar, é um excelente antioxidante – substância capaz de combater os radicais livres. A rotina básica pode ser composta pela limpeza, um hidratante específico e proteção solar.

“A proteção solar diária é um dos passos mais importantes. No dia a dia, o FPS 30 é suficiente, a não ser que a pessoa seja ruiva ou albina. Caso vá praticar algum esporte ao ar livre, é melhor um FPS mais alto”, explica a expert.

Alguns cuidados extras, como sérums, cremes específicos para a área dos olhos e até nutricosméticos também podem ser indicados por um dermatologista para potencializar o tratamento e trazer resultados mais rápidos.

- Por Maria Clara Serpa