- Por Karina Hollo

5 erros e acertos da chapinha

Aprenda a usar a chapinha sem medo de errar

Se você ainda não aderiu à transição capilar e prefere esticar os cachos para um visual completamente liso, a chapinha deve ser um equipamento frequente na sua rotina de beleza, certo? Veja, a seguir, dicas do expert Julio Crepaldi para encarar a prancha sem erro!

CERTO: Fazer chapinha só com o cabelo seco

A não ser que você use uma daquelas pranchas com vaporizador, o cabelo deve estar totalmente seco. Caso contrário, você pode destruir a fibra que estrutura os fios. “Passe um protetor térmico, seque com o secador e reaplique antes da chapinha”, indica Julio.

ERRADO: Usar qualquer prancha no cabelo

Chapas mais finas são para cabelos curtos e franjas. As mais largas, para cabelos médios a longos. Julio explica que “usar a prancha certa facilita o trabalho, ela desliza mais facilmente na superfície do fio e distribui melhor a temperatura”.

ERRADO: Usar a chapa bem quente

Essa história de “quanto mais quente, mais liso” não é bem assim. A temperatura recomendada é, em geral, 180ºC. “É melhor passar a chapa várias vezes na mesma mecha do que esquentar demais e queimar o cabelo”, ensina Julio.

ERRADO: Segurar a chapinha de qualquer jeito

O ideal é que as mechas sejam trabalhadas sempre em posição de 90º. Nunca dobre a prancha para passar no cabelo, como se estivesse curvando. Segundo Julio, “você pode formar uma dobra que pode quebrar seu cabelo”.

CERTO: Alisar as mechas rapidinho

Deslizar de forma rápida é um dos segredos para um alisamento perfeito. Crepaldi recomenda desembaraçar o cabelo sempre antes de passar a chapinha e contar com a ajuda do pente. “Trabalhar com mechas embaraçadas pode sensibilizar o cabelo”, alerta o hairstylist.