Tudo sobre os ácidos para a pele

Os ácidos para a pele são grandes aliados na rotina de skincare. Mas você sabe a diferença entre os diversos tipos? A dermatologista e expert Carla Vidal explica!

A rotina de cuidados com a pele tem se tornado essencial no dia a dia da maioria das mulheres. Não é à toa que vemos mais e mais conteúdos sobre isso. Muito tem se falado sobre ácidos AHAs, BHAs e PHAs, mas você sabe o que cada sigla significa? Se a sua resposta é “não”, sem problemas. Conversamos com a dermatologista e expert, Carla Vidal, que além de explicar o que significa cada uma dessas siglas, ainda revelou com qual tipo de pele elas se dão melhor. Confira!

Afinal, o que significa?

Essas siglas representam as “famílias de ácidos” que podem estar no tratamento de vários tipos de pele, como sensível, oleosa e até seca.

AHAs: essa é a sigla que define os “Alfa-hidroxi-ácidos”, que são os mais conhecidos, como o ácido glicólico, lático, mandélico, málico, cítrico, entre outros. Eles são versáteis e servem tanto para rejuvenescimento, hidratação e renovação celular com menos irritação.

BHAs: são os “Beta-hidroxi-ácidos”, neste grupo está o ácido salicílico, utilizado para tratar da pele acneica e oleosa.

PHAS: os “Poli-hidroxi-ácidos” são aqueles para peles sensíveis, como o glucolactona e ácido lactobionico.

Qual ácido usar?

Isso depende muito do seu problema e objetivo. “Por exemplo, se tenho uma pele acneica, vou tratar com BHA, que é o ácido salicílico. Ele vai agir com uma propriedade esfoliante e sebo reguladora, ajudando a diminuir o espessamento da pele e promovendo uma renovação celular. Também conseguimos criar uma associação dos AHAs com os PHAs, para uma pele sensível, já que essas duas composições são interessantes com porcentagens menores e irritam menos a pele”, explica Carla.

Vale lembrar que é possível mesclar os ácidos, nem sempre a pessoa usará apenas um. Esse mix é interessante para aumentar o efeito e diminuir a irritação. Para descobrir que tipo de ácido você usa, o ideal é observar a descrição das fórmulas, que indicam se é Alfa, Beta ou Poli.

Direto da natureza

A nossa expert ressalta que esses grupos de ácidos são derivados de plantas, frutas e estão presentes em vários produtos dermatológicos em diferentes concentrações. “E, claro, não vamos esquecer que o uso de cada um e suas combinações devem ser orientadas pelo seu dermatologista”, completa Carla.

- Por Aline Marchiori