Ácido glicólico para que serve?

Se tem curiosidade em saber o que é o ácido glicólico e para que serve, veio ao lugar certo. O dermatologista, Amilton Macedo, explica tudo sobre ele!

Ácido glicólico para que serve? Como e quando usar? Se essas são algumas das perguntas que vem a sua cabeça quando escuta falar esse nome, calma, hoje vamos esclarecer todas elas.

O ácido glicólico é um aliado poderoso no rejuvenescimento da pele e remoção de células mortas. Quer saber se ele pode ser incluído na sua rotina? O dermatologista e expert, Amilton Macedo, explica aqui.

Ácido glicólico para que serve?

Amilton explica que esse ácido é um alfa-hidroxiácido. “Isso significa que ele faz parte da família de ácidos orgânicos naturais, encontrados em vegetais doces, como, por exemplo, a cana de açúcar”, diz.

Ele ainda completa que o ácido auxilia a penetração de ativos na pele, acelera o rejuvenescimento e promove uma leve escamação, removendo as células mortas e auxiliando na formação de colágeno.

“Além disso, reduz as linhas finas, controla oleosidade e tem ação clareadora, proporcionando luminosidade e correção natural aos sinais do envelhecimento”, revela Amilton.

Principais benefícios

A principal função desse ácido é promover a descamação na derme, causando um efeito de renovação. E a partir desse processo, outros benefícios virão para a pele. “Alguns deles são minimização das rugas, linhas de expressão, luminosidade, clareamento das manchas causadas por acne, estímulo do colágeno, prevenção do envelhecimento e controle da oleosidade”, diz Amilton.

Posso usar?

O dermatologista revela que o ácido glicólico é uma ótima alternativa para o retinoico, porque ele é menos agressivo.

“O ácido glicólico por ser considerado um esfoliante mais intenso, é indicado para peles mais resistentes, mas como qualquer outra medicação para a pele, é importante que o paciente consulte um dermatologista antes de fazer o uso”, completa.

Fique atenta!

Como qualquer outro ácido, é preciso ter alguns cuidados no uso diário do glicólico. “Ele deve ser utilizado com cautela, como qualquer outro ácido, pois pode causar vermelhidão e ardência, principalmente, se a sua pele for sensível”, alerta Amilton,

Costuma-se indicar o uso um dia sim e outro não, fazendo a limpeza da pele pela manhã com o sabonete indicado. Em seguida, deve-se usar o filtro solar com alto FPS mesmo dentro de casa e em dias frios e nublados.

- Por Aline Marchiori