- Por Macê Bezerra

Os 7 erros do corretivo

Apagar imperfeições e iluminar a pele é o sonho de muitas. Porém, craquelar, derreter, pesar ou acumular são alguns dos dramas mais comuns e podem comprometer a make. Descubra como evitá-los!

O corretivo é produto indispensável em qualquer tipo de maquiagem: para o dia, para a noite, para uma festança… Porém, o uso equivocado do produto pode colocar o acabamento a perder. Veja, a seguir, as 7 ciladas que você deve evitar quando o assunto é corretivo.

1 Aplicar o corretivo esfregando

Esfregar só arrasta a cobertura de um lado para o outro, sem fixar. A dica do beauty artist Macê Bezerra é fazer a aplicação usando um pincel de esfumar sombra: “O ideal é que ele seja de cerdas naturais, garantindo um melhor acabamento. Se você não tiver, pode aplicar com as pontas dos dedos, dando leves batidinhas”. Tem mais: fazer uma meia lua embaixo dos olhos não é uma boa. Para não pesar o olhar, o truque do expert é aplicar um pouco de corretivo no canto interno inferior e, com um pincel de esfumar sombra, vir espalhando o produto até a parte externa.

2 Não passar nas pálpebras superiores

É verdade que as olheiras são mais comuns na porção inferior dos olhos, mas uma coisa que muita gente esquece é que as pálpebras também costumam ser levemente escuras. Assim, a recomendação de Macê é não se esquecer do corretivo na parte superior. “É necessário uniformizar a pele toda porque, normalmente, essa região tem uma pigmentação diferente. Além disso, o produto também vai preparar a área para receber a sombra , facilitando o esfumado e deixando a cor mais homogênea”, conta o profissional.

3 Usar um corretivo cremoso ou em bastão para iluminar

Iluminação e contorno se tornaram a febre do momento na make. De fato, destacar os traços que a gente ama no nosso rosto é o que faz valer a maquiagem. Contudo, trazer a luz sem ficar com o semblante pesado exige a formulação certa. O segredo, de acordo com o expert, é usar um corretivo líquido. “Ele é mais leve e mais fácil de espalhar pelos pontos de luz. Os demais tipos podem ficar com o acabamento grosseiro”, fala. Bezerra também ensina que esse passo deve vir depois da base, antes apenas do pó e do blush.

4 Ter apenas um corretivo

Corretivo pode ser usado tanto para corrigir como para iluminar. Mas não é o mesmo que você vai usar para essas duas finalidades. A recomendação do make up artist é ter sempre, no mínimo, dois corretivos à mão: “Um deles deve ser da cor exata da sua pele para fazer correções. Já o iluminador, deverá ser um tom mais claro que o seu”.

Se você usar este para cobrir olheiras, por exemplo, vai ficar com aquele efeito panda invertido. Neutralizar as cores também é importante. Já reparou que tem quem fique com as olheiras acinzentadas depois de tentar a correção? A causa é a cor errada usada para disfarçar. “Para cobrir manchas avermelhadas, recorra a um corretivo em tom verde. Já as que são azuladas são neutralizadas com amarelo”, ensina Bezerra. Feita a neutralização da cor, cubra a área com a cor da sua pele.

5 Aplicar corretivo cremoso frio

O corretivo mais denso, cremoso, pode ser a salvação. Afinal, uma cobertura mais completa dá conta de uniformizar manchas e imperfeições. Porém, é justamente ele que pode ser traiçoeiro e pesar a make. Para não se sentir traída, Macê explica: “Basta aplicar um pouco do corretivo no dorso da mão e esfregá-lo com as pontas dos dedos, aquecendo-o. Feito isso, você vai perceber que a textura já se torna mais macia e pronta para passar sobre o rosto”.

6 Não usar um pó HD para retocar

Se o seu corretivo craquela assim que sai de casa, derrete ao meio dia ou se junta nas linhas, a solução pode ser o de alta definição. “Se ele não for fino e leve, vai acabar dando o aspecto craquelado. O segredo está em usar um que seja HD porque não pesa”, conta o expert. Agora, se o problema é o tempo quente que faz toda a make escorrer, a tática é remover o excesso de oleosidade com um lenço matificante e reaplicar o pó. Já para as ruguinhas, a dica do maquiador é reaplicar o pó depois de remover o excesso de corretivo que se juntou. “O problema das linhas de expressão é quase inevitável, mas essa é uma maneira de driblá-lo”, fala.

7 Tentar cobrir 100% as olheiras profundas

Segundo o maquiador, esconder completamente a área escura abaixo dos olhos pode comprometer o resultado final, deixando o olhar pesado. Ao invés disso, ele sugere uma estratégia diferente: “Para quem tem olheiras bem marcadas, aconselho disfarçar 60% delas. O segredo é, depois da correção, puxar a atenção da maquiagem para a parte superior das pálpebras, com a sombra e a máscara de cílios”.