- Por Karina Hollo

Queda de cílios e outros problemas

Assim como o cabelo e as sobrancelhas, suas pestanas merecem cuidados especiais para jamais serem assombradas pela queda, quebra, caspa...

Problema à vista

Quando os cílios começam a ter caspa ou a cair demais, é preciso acionar o alerta. “O jeito como você cuida dos cílios todos os dias influencia na sua saúde, beleza, tamanho e espessura”, fala a dermatologista Claudia Marçal.

Cílios com caspa

Dias mais frios, vento e banhos muito quentes contribuem para o caos. “Quem tem pele oleosa e olhos muito secos, por causa da baixa umidade do ar, apresenta coceira, vermelhidão e formação de pequenas crostinhas ou descamação, uma alteração comum que piora com água quente e exposição ao vento”, explica a dermatologista. Para evitar esse quadro, toca limpar direitinho a região diariamente. “Indico loções de limpeza dermatologicamente e oftalmologicamente testadas ou sabonetes líquidos infantis e cremes de hidratação em base aquosa”, ensina. E caso já venha apresentando esse quadro, a médica orienta a procura pelo dermatologista. “Ele vai dizer se há presença de fungos ou bactérias.” A dermatologista conta ainda que pode ser blefarite (inflamação das glândulas na borda das pálpebras), que provoca descamação na pele, podendo ser causada por excesso de oleosidade ou até alergia.

Cílios caindo

Outro problema, é a queda de cílios. De acordo com a dermato, as pálpebras superiores apresentam entre 100 a 150 fios que se renovam em fases — o que pode fazer variar a densidade, o número e o tamanho dos cílios. “Porém, quando há falhas ou a falta de fios, a causa pode ser blefarite, alergia a maquiagem, falta de vitaminas do complexo B, vitamina E, zinco…” Verdade que, segundo Claudia, a maior causa de queda é o abuso de maquiagem (como rímel a prova d’água), delineador ou marcas com pigmentos sintéticos e conservantes que provocam sensibilidade e alergia. “Além disso, a maquiagem têm validade: as máscaras, após abertas, não duram mais do que 6 meses e devem ser removidas diariamente. Jamais durma com elas!”, alerta.

Cílios claros demais

Esse não é exatamente um problema, mas dá trabalho e derruba o look. A médica diz que é seguro tingir e dar um tempo na máscara desde que você utilize produtos de marcas específicas para cílios. “O procedimento deve ser realizado por um designer de sobrancelhas ou visagista que tenha experiência na aplicação do ativo. Jamais faça esse procedimento em casa, pois pode causar alergia.” Após a aplicação, é necessário o uso de pomadas dermatologicamente e oftalmologicamente testadas, ricas em vitaminas B5 e E, glicerina e óleos naturais como o de oliva ou amêndoas, para que não haja ressecamento.

Cílios desidratados

Outro problema básico é a desidratação. “Para a saúde dos cílios, é essencial hidratá-los e nutri-los, não permitindo assim que os fios mais finos e secos sofram quebras ou fiquem mais frágeis, com tendência à queda. Quando utilizar o creme da área dos olhos, sempre específico para a região, aplique também rente aos cílios ou ainda utilize com cotonete, duas a três vezes por semana, um creme à base de pró-vitamina B5”, orienta. “Muitas vezes o próprio dermatologista indicará formulações específicas ricas em aminoácidos, silício, ácido hialurônico e um pool de vitaminas para ser utilizado à noite ou antes da máscara.”

Curvex sem controle

O uso do Curvex requer delicadeza e calma. Sem falar que ele deve ser mantido limpo. E nem todo mundo precisa. Apele apenas se tiver fios médios, longos e retos, que precisam de modelagem. “É essencial que os fios estejam secos e limpos e o curvex deve ser aplicado antes da máscara ciliar, para evitar quebra. A maioria das máscaras, quando aplicada em várias camadas, deixa os fios duros e pouco flexíveis, o que pode provocar um trauma físico irreparável que leva à quebra no local da pressão.” Segundo a dermatologista, o curvex térmico requer os mesmos cuidados, de forma redobrada, para que o tempo de exposição não seja exagerado para não queimar o fio ou a pele da pálpebra. “A sua indicação é para quem tem cílios curtos, difíceis de modelar, ou para aqueles longos muito retos.”

Máscara: tira tudo!

Cláudia Marçal explica que as máscaras (vem ver qual a perfeita para seus cílios) devem ser passadas e retiradas corretamente. “A qualidade da máscara é fundamental para saúde dos cílios. Ao aplicar (veja o efeito de cada aplicador) e remover, nada de esfregar com movimentos de vai e vem. A retirada deve ser feita com loções sem álcool ou água demaquilante micelar e algodão macio, em movimentos circulares e repetido por duas a três vezes delicadamente, quando a maquiagem (rímel e delineador) não for à prova d’água”, fala. No entanto, quando o rímel é volumizador e à prova d’água, a dermatologista aconselha o uso de demaquilantes bifásicos de óleo e água. “É obrigatório remover todos os resíduos antes de dormir, e depois lavar o rosto com o sabonete de limpeza e aplicar o tônico”, ensina.