Diferença entre produtos de corpo e rosto

Os motivos para você passar cada creme em seu lugar

A pele é o maior órgão do corpo humano. Mas sua lubrificação e suas características são diferentes em cada área do corpo. Por isso, nada de passar esfoliante ou hidratante corporal no rosto. A dermatologista Valéria Marcondes explica o motivo.

Sabonete corporal no rosto

Definitivamente, esta não é uma boa ideia. O sabonete corporal contém um pH incompatível com a pele do rosto e pode trazer, logo de cara, diversos problemas. “Em peles oleosas, há o risco de ela ficar mais ressecada e sofrer, depois, com o que chamamos de efeito rebote, que é uma produção exagerada de oleosidade. Isso pode deixar a pele com excesso de brilho e piorar a acne”, afirma a médica.

Hidratante corporal no rosto

Nem pensar! “A pele do rosto é mais sensível. Então, você pode deixá-la por último e usar o seu hidratante facial de uso diário, que pode ter princípios ativos antienvelhecimento, calmantes e que estimulem a produção de colágeno.” E, atenção: a aplicação deve ser feita com as mãos completamente higienizadas, sem nenhum resquício do hidratante corporal.

Esfoliante do corpo na face

Um bom esfoliante facial deve ter partículas de pequeno ou médio porte, uniformes e de preferência de origem natural. “Além disso, deve ter a capacidade de remover as impurezas sem agredir o tecido cutâneo por apresentar na sua formulação produtos calmantes anti-inflamatórios, hidratantes e antissépticos”, afirma a dermatologista. Os corporais podem deixar a pele vermelha, machucada e sensibilizada.

Protetor solar do corpo no rosto

Mais espesso, o protetor solar corporal não deve ser aplicado no rosto, sob o risco de deixar a pele mais oleosa e com brilho. “As peles mais secas devem investir em proteção solar facial hidratante, enquanto as peles oleosas precisam de produtos com efeito mate, oil-free e antioleosidade”, finaliza a médica.

- Por Karina Hollo