Como o estresse afeta sua pele e o cabelo

Descubra como ficar estressada pode fazer mal para sua beleza, além da saúde. E como remediar a situação

O estresse não só afeta a mente, como o corpo – e a pele! A ansiedade, por exemplo, podem estar ligada a cicatrizes (se você tem o hábito de ficar cutucando a pele). Pode ainda piorar dermatites. A inundação do hormônio cortisol pode atrapalhar seu sistema imunológico, o que, de novo, afeta a pele. Por isso, que tal colocar entre as suas resoluções de Ano Novo, ficar um pouco mais zen?

A falta de sono X olheiras

Estresse e ansiedade impactam negativamente a quantidade e a qualidade do seu sono. A consequência? Olhos inchados e olheiras. Um hidratante diário com cafeína pode ajudar a clarear a área dos olhos. Mas não há nada melhor do que boas oito horas de sono – e não apenas nos fins de semana, mas durante a semana também. “O sono é quando nossos neurônios se recarregam e nosso cérebro se refaz”, diz a dermatologista Ligia Kogos. “Da mesma forma, é o melhor momento para usar cremes que reparam a pele.”

Ansiedade que causa queda

Eflúvio telógeno é uma condição em que o número de folículos pilosos que estão crescendo diminui, o que resulta em perda de cabelo. Normalmente, o cabelo tem um padrão previsível de crescer, cair e crescer novamente. Mas nos casos de eflúvio telógeno, menos cabelo segue esse padrão e o fio que sai do couro cabeludo ainda se afina. A causa não é completamente compreendida, mas parece haver uma ligação entre estresse crônico e essa queda.

Durante esse período de estresse, um paliativo seriam os produtos que ajudam a combater o afinamento capilar e a perda de fios. Muitos deles, agem fortalecendo os folículos capilares. Queda de cabelo é realmente comum quando você está ansiosa. “Felizmente, o efeito se reverte em tempos mais calmos, quando você se acalma”, finaliza Ligia.

 

- Por Karina Hollo