A pele e os efeitos do clima

Quer saber como um dia quente - ou frio - afeta seu rosto? Você tem mais um motivo para ficar de olho na meteorologia.

Sorria!

Os dermatologistas sabem que manter a pele hidratada, particularmente em climas secos, faz o rosto ficar radiante e menos propenso a irritações e alergias. Mas eles ainda não tinham traçado uma ligação entre baixa umidade relativa do ar e rugas (veja aqui o que elas falam sobre você). Até agora. Um grupo de cientistas japoneses pediu a voluntários para sorrirem em salas com diferentes graus de umidade.

E descobriram que os rostos sorridentes em condições de baixa umidade ganharam dobras cutâneas mais intensas durante e depois do sorriso. Isso ocorre porque, em virtude da desidratação da pele, ela se torna mais fina, seca e com menor produção sebácea, o que favorece o aparecimento das linhas de expressão precoces.

Clima seco = Mais rugas

Isso ocorre porque a baixa umidade relativa do ar e o calor fazem com que a pele, que já perde água naturalmente, também sofra a perda de muita água pela perspiração através de vapor. A consequência é uma maior desidratação cutânea.

Nesses momentos é fundamental uma ingestão bem maior de água e líquidos em geral. Por outro lado, é importante usar um hidratante que seja emoliente para formar um filme na superfície da pele. E assim dificultar a perda de água, além de hidratá-la.

Ativos poderosos

O ideal é usar hidratantes com ácido hialurônico, acquaporine, alantoína. Eles devem ser combinados com elementos de emoliência tipo silicone, óleos vegetais, manteiga karitê e algumas ceras.

Esses produtos os são ideais para utilização nessas condições climáticas. Além disso, é importante manter uma alimentação rica em proteínas e ômegas para ajudar a pele a reter mais líquido. Em tempo: se você vive em um ambiente úmido, aplicar uma vez por dia é suficiente.

- Por Karina Hollo