- Por Karina Hollo

Tratamentos estéticos: corpão até o Carnaval

Conheça as novas técnicas não invasivas para conquistar o corpo dos sonhos

Na hora da folia, roupa curta e corpo à mostra fazem parte do modelito! E ainda dá tempo de dar os últimos retoques e exibir um corpão para pular o Carnaval, com ajuda de tecnologias poderosas para tratar estrias, gordura localizada, flacidez e celulite. Confira procedimentos corporais que trazem excelentes resultados e dispensam técnicas mais invasivas e cirúrgicas, com resultados já nas primeiras sessões.

Gordura localizada x Total Scultor

Total Sculptor é o único equipamento do mundo que associa criolipólise, ultrassom microfocado, corrente de estímulo muscular, radiofrequência multipolar e criofrequência para tratar a gordura localizada, remodelar o corpo e definir o músculo.

“O protocolo começa com o congelamento das células de gordura. Mas na mesma sessão, logo após a criolipólise, algumas células de gordura ainda são destruídas por um potente ultrassom microfocado, que potencializa muito a perda de gordura localizada”, conta o dermatologista Abdo Salomão Jr.

Enquanto isso, a corrente de estímulo muscular age em uma tecnologia que faz a paciente ‘malhar’ de forma passiva. “Enquanto a paciente está parada, o equipamento começa a contrair e soltar o músculo várias vezes até fazer a definição da área muscular.”

O médico enumera as vantagens: “Essa criolipólise é mais potente, já que tem vácuo mais intenso e área de congelamento maior; o ultrassom não dói porque vem logo depois da criolipólise e a gordura e os nervos estão congelados; não há cuidados especiais pós-tratamento e nem downtime, ou seja, após o procedimento, a paciente pode voltar normalmente para suas atividades normais; uma sessão é necessária para atingir os resultados”, completa.

Flacidez x Legacy

Legacy é uma novidade que conta com o sistema 4D, uma combinação de pulso magnético, radiofrequência multipolar (de 150W), Varipulse (sucção ajustável para ação profunda) e controle térmico de temperatura. Tudo isso traz alto impacto para promover firmeza corporal.

A radiofrequência multipolar aquece o tecido de maneira homogênea, atuando sobre o colágeno e a elastina e melhorando a flacidez. Mas a atuação conjunta do pulso magnético faz com que o tratamento atue sobre os fatores de crescimento dos fibroblastos, entregando no final do tratamento uma pele ainda mais firme e com mais elasticidade.

Dessa forma, a tecnologia aumenta a atividade metabólica, cria novos vasos, aumenta a oxigenação e a nutrição da pele, além de provocar estímulo nos fibroblastos, o que contribui para aumentar a quantidade de colágeno e elastina.

O procedimento é indolor, sendo que deve ser realizada uma média de seis a oito sessões, a cada 15 dias.

Celulite x Advanced Body Shape C

Realizado com o VelaShape 3, referência em tratamento contra celulite e agora em versão mais potente (150W), o protocolo Advanced Body Shape C permite tratamentos rápidos e eficazes contra a celulite, em apenas quatro ou seis sessões de 30 minutos, realizadas a cada 15 dias.

No caso da celulite, o equipamento age diretamente nas camadas superficiais do tecido, onde se encontra essa alteração. No entanto, como atua simultaneamente nos tecidos mais profundos, melhora o processo inflamatório que provoca a própria celulite.

O protocolo de tratamento Advanced Body Shape C é feito com duas ponteiras: VSmooth Roller e VContour Large. Com o aplicador VSmooth, a radiofrequência bipolar (RF) aquece o tecido até 20 mm de profundidade juntamente com o LED Infravermelho que aquece até 3mm de profundidade, o vácuo (que garante entrega precisa de energia) e a massagem mecânica que ajuda no processo de manipulação e drenagem.

Com a combinação das tecnologias, é criado o aumento do processo metabólico que provoca o uso da energia armazenada nos adipócitos e uma perda de volume celular, as camadas de tecido adiposo se contraem e os nódulos fibrosos se tencionam menos, tratando a celulite. Além disso, o metabolismo dos fibroblastos produz a síntese do colágeno, com melhora da superfície cutânea.

Estrias x Eletroderme

Eletroderme é uma radiofrequência microagulhada com excelentes resultados para estrias. No método, as agulhas ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície.

Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70oC, estimulando a produção de colágeno e refazendo as fibras rompidas, explica a dermatologista Thais Pepe.

“A ação do Eletroderme provoca o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanquíneos)”, completa. São necessárias, em média, quatro sessões com intervalos mensais.