nos-amamos fanny-grau perfumes materia Perfumes importados unissex Estas fragrâncias deixam o nécessaire da viagem a dois mais leve e têm ar de mistério moderno. https://cdn.belezanaweb.com.br/image/upload/v1/loucas-por-beleza/images/perfumes-importados-unissex/materia_bg_1.jpg

Eau de Parfum
Bond N.9

R$ 482,99

Shop


O termo unissex surgiu nos anos 60 para se referir a roupas que poderiam ser usadas tanto por mulheres como por homens. De lá para cá, passamos pela androginia de David Bowie e Mick Jagger e muitos avanços além da moda aconteceram, incluindo progressos feministas e de direitos LGBT, reduzindo as diferenças de estereótipos entre masculino e feminino. Hoje, é possível dizer que os gêneros, e até o sexo, não são mais tão rígidos como já foram um dia.

Eau de Toilette
Bvlgari

R$ 299,00

Shop


Em março deste ano, a gigante loja de departamentos Selfridges, em Londres, deu início ao seu projeto chamado Agender, que prevê criar um andar para compras de peças sem a divisão em seção masculina ou feminina. Assim como nesse caso, termos como "agender", "gender-bender" e "genderless" têm sido cada vez mais usados para designar a ausência de delimitações binárias (feminino x masculino). Além disso, modelos transexuais ou que posam como sendo do gênero oposto estão se tornando mais notórios e comuns. Lea T, brasileira que ficou famosa por desfilar para Givenchy, foi a primeira transexual a assinar um contrato com uma marca de beleza, a Redken. Andreja Pejic, que já pisou nas passarelas para mostrar peças femininas ou masculinas, é o novo rosto da Make Up For Ever. Isso sem falar em outros nomes de destaque que provam que nada é escrito em pedra, como Caitlyn Jenner (antes conhecida como Bruce, medalhista nas Olimpíadas de 1976) e Laverne Cox (estrela do seriado Orange Is The New Black).

Eau de Toilette
Calvin Klein

R$ 165,99

Shop


Quando trazemos o tema para perfumes, é comum ver mulheres que não se identificam tanto com aromas florais ou adocicados, que usualmente são tidos como femininos. Nesse caso, uma boa saída são justamente as fragrâncias unissex, mais neutras. A perfumista Fanny Grau conta: "No início da história, os perfumes eram feitos apenas para as mulheres, por estarem muito ligados à ideia de cuidados da vaidade feminina. Foi só a partir do século XIX, na França, que os homens passaram a se perfumar. Já os unissex surgiram bem depois. Calvin Klein CK One, criado nos anos 90, foi um dos primeiros". Contudo, a expert lembra que as primeiras colônias que surgiram no mundo hoje podem ser consideradas unissex.

Eau de Toilette
Cartier

R$ 410,99

Shop


Para saber, em termos de cheiro, o que definiria uma fragrância tipicamente masculina ou feminina, Fanny diz: "Normalmente para eles, o que se tem como clássicos são os perfumes aromáticos, amadeirados e frescos. No caso delas, os aromas sempre foram mais florais. Assim, em um raio X das fragrâncias unissex, ela continua: "Geralmente esses perfumes são mais cítricos e frescos, mas também podem ir por caminhos amadeirados, ou com toques de musk ou lavanda, por exemplo". Dessa forma, o que vai determinar se a fragrância combina mais com o dia ou a noite será sua intensidade, já que existem muitas possibilidades no universo unissex.

Eau de Toilette
Givenchy

R$ 409,99

Shop


Atualmente é comum ver acordes tipicamente conhecidos como masculinos (caso do couro) sendo usados em fragrâncias para elas e vice-versa. Assim, a perfumista admite que não há mais regras que delimitem essa divisão de gêneros. "Para mim, não vejo mais essa separação como antes. É possível ver uma mulher usando Givenchy Pi, masculino super ambarado. A versão feminina e masculina de Calvin Klein Obsession são muito similares. O Fahrenheit, de Dior, mesmo sendo para homens é floral por ter bastante violeta na composição", fala.

MAIS DICAS DE BELEZA DOS NOSSOS EXPERTS