Cremes para hidratar a pele no verão

Cremes para hidratar a pele no verão - Com a estação mais quente do ano se aproximando, alguns ajustes no nécessaire são necessários. Contamos o que fica e o que sai nos meses de sol.


imagem 1

Para a dra. Suleima Arruda, o principal ativo a ser evitado na estação do sol é o ácido retinóico. “Ele pode apresentar riscos, porque deixa a pele fotossensível, ou seja, mais suscetível aos danos causados pela luz do sol.

Isso acontece de forma geral com os derivados da vitamina A, que é o caso desse ácido”, diz.

A fotossensibilidade pode fazer com que surjam manchas ou queimaduras — e a consequente inflamação e descamação.

Ui! Contudo, a médica conta que essa reação não é necessariamente atribuída a todos os ácidos. Na realidade, ela é uma característica mais específica do retinóico.


imagem 2

Para saber se o seu creme no nécessaire deve ir para o banco de reservas, a dermato diz: “O uso de um produto ou não durante o verão depende de quais ativos ele tem ou da concentração presente.

Para saber se você precisa suspender o uso, basta observar se a pele fica rosada. Caso perceba essa reação, é bom parar de usar o cosmético”.


imagem 3

Os peelings precisam ser evitados em alguns casos. “Se você não toma sol e trabalha em escritório, por exemplo, é possível fazer o procedimento normalmente.

A exposição à radiação solar com o uso de protetor, durante o horário de almoço apenas, não chega a causar danos.

Contudo, se vai viajar para a praia, é melhor que haja uma pausa mínima de 30 dias entre a cicatrização da pele pós-peeling e a temporada de sol e mar”, aconselha Suleima.


imagem 4

Eliminar as células mortas e asperezas durante o verão, em que o corpo fica mais à mostra, é quase um mantra!

E você realmente não precisa abandonar esse hábito, mesmo com os termômetros subindo. De acordo com a expert, esfoliar é seguro, desde que uma vez por semana para as peles normais ou secas, e duas vezes, para as oleosas.


imagem 5

Quem quer tratar a acne durante os meses ensolarados deve apostar em medicações via oral, basicamente antibióticos (com prescrição médica).

Ou então, também é possível o tratamento com laser LED, que faz o controle bacteriano, combatendo cravos e espinhas.

Agora, quem quer cuidar das manchas ou estrias, é melhor esperar o frio bater à porta. Isso porque os tratamentos para apagar as linhas geram agressões para que a pele antiga dê lugar a uma nova. E aí, se exposta ao sol, pode sofrer danos e lesões.

Já no caso das manchas, seu tratamento é evitado no alto verão para que não haja o risco de surgirem novas marcas causadas pela exposição solar.


imagem 6

Outra dica importante dada é trocar o seu hidratante. “Cerca de 29% das mulheres sentem mudanças na pele com a troca de estações.

Por isso, produtos mais leves são indicados. Veículos em gel para peles oleosas e mistas, ou cremes para as secas.”


imagem 7

Agora, se você vai tirar férias e passar uma temporada no litoral, ou a bordo de um iate, prepare o protetor solar!

Segundo dra. Suleima, é bom aumentar o fator de proteção. Enquanto na cidade o FPS 30 dá conta do recado, na hora de expor as curvas sob o sol, o 50 é mais seguro.